SEJA BEM VINDO A ARTCAMARGO

Vendas: (11) 3224-5460

Black White O Processo Criativo de Eduardo Risso

Disponível: Em estoque

R$59,00
OPÇÕES DE PARCELAMENTO COM CARTÃO DE CRÉDITO
Nº de Parcelas
  • 2x sem juros
  • 3x sem juros
Valor da Parcela
  • R$29,50
  • R$19,67

Descrição Rápida

Black White O Processo Criativo de Eduardo Risso

Black White O Processo Criativo de Eduardo Risso

Duplo clique para aumentar/diminuir imagem

Reduzir
Aumentar

Mais Imagens

Detalhes

A paulistana Criativo se especializou no segmento de livros voltados para a arte-educação, com a edição de livros assinados por mestres brasileiros do desenho, do passado e do presente — agora, inaugurando uma nova fase, a editora apresenta seu primeiro livro de um autor estrangeiro, o mestre do preto e branco e da narrativa visual: Eduardo Risso. Black White é uma obra inteiramente inédita, planejada pela editora, para mostrar o processo criativo do artista, desde seus primeiros traços ao sucesso do premiadíssimo 100 balas. Mostra páginas inteiras de seus trabalhos em sequência cronológica, com comentários do autor a respeito das técnicas empregadas e dos detalhes históricos por trás daqueles desenhos. O livro também traz desenhos/esboços exclusivos do mestre, concernentes aos seus trabalhos mais recentes, além daqueles realizados com super-heróis para DC Comics e outras editoras, em minisséries e graphic novels. Eduardo Risso concedeu longas e especiais entrevistas para a Criativo, que foram editadas e publicadas no livro, esclarecendo detalhes de sua vivência nos meios editoriais, na Argentina, Europa e EUA, comentando sobre sua relação profissional e pessoal com gente de destaque do ambiente dos quadrinhos, como os roteiristas Carlos Trillo e Brian Azzarelo, falando essencialmente sobre seus métodos de criação e de trabalho. Há em Black White artigos e testemunhos corroborando as qualidades de Eduardo Risso ilustradas no livro, assinados por Sidney Gusman, Renato Guedes, André Forastieri, Fábio Moon e Gabriel Bá, Greg Tochinni, Danilo Beyruth, Frank Quitely, outros especialistas. Black White recebeu tratamento de edição de luxo, foi editado em tamanho gigante, com capa dura, papel de alta qualidade e texto trilíngue — um álbum digno de Eduardo Risso, um dos principais mestres da moderna arte sequencial BLACK WHITE O PROCESSO CRIATIVO DE EDUARDO RISSO Criativo Editora Autor: Eduardo Risso ISBN 978-85-64249-41-7 Formato: 25,5 x 36 cm 64 páginas EDUARDO RISSO O gênio do preto e branco Eduardo Antonio Risso nasceu em 1959, na cidade de Leones, província de Córdoba, na Argentina. Iniciou sua carreira de desenhista como ilustrador do jornal La Nación, em 1981. A seguir, publicou diversos trabalhos avulsos nas revistas Eroticon e Satiricon, da Editorial Columba. Em 1987, junto com o roteirista Ricardo Barreiro, iniciou a série Parque Chas, na revista Fierro. No ano seguinte, ainda em dupla com Barreiro, publicou Cain e Los Mistérios de la Luna Roja. Também em 1988, publicou Borderline, com roteiros de Carlos Trillo, iniciando uma duradoura parceria em vários trabalhos para editoras da Europa. Fulù, de 1989, foi a primeira. Depois, vieram outras como Simon, um Aventureiro Americano, de 1994, e Chicano, de 1997. Por essa época, começaram suas publicações nos Estados Unidos. Para a Dark Horse, fez a minissérie Alien: Wraith e adaptou o filme Alien: Ressurrection. O ano de 1998 marca o início de sua parceria mais famosa: a com o roteirista Brian Azzarello. A primeira foi a minissérie Jonny Double. Em 1999, é lançada a série 100 Balas, pela Vertigo, selo adulto da DC Comics. Concomitantemente, Risso continuou produzindo histórias com Carlos Trillo como Eu sou um Vampiro. Embora tenha desenhado alguns trabalhos avulsos para a Marvel e para a revista Heavy Metal, é para a DC que Risso tem produzido seus trabalhos mais conhecidos, inclusive a graphic novel Batman: Broken City. Mesmo assim, é 100 Balas, sem dúvida, sua obra consagradora. Com esse título, ele conquistou o prêmio Eisner em 2001, na categoria Melhor História Seriada; em 2002 como Melhor Artista e Melhor Série Continuada; e em 2004 nessa última categoria. Em 2002, recebeu dois prêmios Harvey como Melhor Artista e Melhor Série Continuada, além do prêmio Yellow Kid. Seu trabalho mais recente para a Vertigo é a minissérie Spaceman. Na qualidade de profissional reconhecido internacionalmente, Risso também é um grande incentivador da produção de quadrinhos na Argentina, e desde 2010 atua como presidente do Comitê Organizador da Crack Bang Boom – Convención Internacional de Historietas, na cidade de Rosário, na Argentina, com exposições, palestras e oficinas com artistas argentinos e convidados internacionais.

Informação Adicional

Marca N/A